Rastreabilidade de requisitos e a ferramenta Controlle

Com a ferramenta Controlle manter a rastreabilidade deixou de ser um bicho de sete cabeças. A ideia é que a rastreabilidade comece a ser feita desde os primeiros passos do projeto, quando os requisitos estão sendo identificados,  e vá evoluindo a medida que novos artefatos vão surgindo (classe, tabela, package, código fonte, caso de teste…). E esta “evolução da rastreabilidade” pode ser registrada pelo desenvolvedor ou pelo testador, e não apenas pelo analista, já que toda a equipe do projeto trabalha com a ferramenta .

É possível relacionar um produto de trabalho com qualquer outro, inclusive com documentos de captura de requisitos como ata de reunião e questionários, por exemplo. Mas como assim com qualquer outro produto? É que no Controlle você configura os artefatos que seu projeto vai trabalhar, assim você não fica preso a uma determinada metodologia. No post “User Story ou Caso de Uso? nenhum dos dois? você decide…” ou em “Configurando o Projeto” você pode entender melhor como isso funciona.

A rastreabilidade pode ser mantida de duas maneiras: visualmente, através do diagrama de produtos, ou na própria tela de registro de produto de trabalho.

No diagrama tudo é feito de maneira intuitiva, visual… é possível incluir um novo produto, criar e editar relacionamentos, visualizar informações detalhadas e ”navegar” entre os requisitos do projeto. Esta navegação pode ser realizada a partir de qualquer ponto da documentação e pode seguir para cima (até os requisitos ou documentos de captura) ou para baixo (até o código fonte). Isso é rastreabilidade bi-direcional!!!

Quando se relaciona dois produtos é possível definir a direção e o tipo do relacionamento, que é uma informação configurada pelo usuário e auxilia a identificar os diferentes tipos de rastreabilidade, como por exemplo composição, “implementado por”, “testado por”, ou uma simples dependência. Estas informações ajudam a equipe a identificar em que contexto os produtos se relacionam e ainda distinguir rastreabilidade horizontal e vertical.

A figura abaixo mostra a rastreabilidade na tela de cadastro de produto. Aqui podemos relacionar requisitos de outros projetos. Um exemplo de utilização seria relacionar os requisitos de um produto com os requisitos do framework da empresa. Assim se for necessário alterar uma funcionalidade do framework você tem condições de saber todos os produtos /projetos que serão impactados.

Além da rastreabilidade com outros produtos de trabalho também é possível identificar a origem/fonte de um determinado requisito (que pode ser um stakeholder ou um documento ou legislação). Tem também a rastreabilidade com as mudanças, identificando  se um requisito foi impactado, alterado ou gerado por uma determinada mudança. Mas isso é assunto para um próximo post.

Dúvidas ou sugestões? fique à vontade para compartilhar conosco comentando esse tópico!!!