Controlle e o mps.br – Atendendo o GRE2

O atendimento ao GRE2 - Os requisitos são avaliados com base em critérios objetivos e um comprometimento da equipe técnica com estes requisitos é obtido – é feito em dois passos:

O primeiro é a avaliação dos requisitos pela equipe técnica, onde o responsável pela avaliação deverá alterar o status para “Avaliado” e registrar seu comprometimento. Esta avaliação pode ser feita por um ou mais integrantes da equipe e os mecanismos de pesquisa disponíveis na ferramenta ajudam a identificar os requisitos que ainda não foram avaliados. Outro ponto interessante é o histórico de alterações, que evidencia as alterações que foram feitas em decorrência da avaliação do requisito.

O segundo passo é  a aprovação da lista de requisitos pela equipe técnica. Neste momento deve-se alterar o status da baseline para “Aprovada pela Equipe Técnica” e todos os envolvidos devem registrar o comprometimento. É o mesmo procedimento feito pelo fornecedor de requisitos para atender ao GRE1.

Vale lembrar o que já falamos  no artigo “Controlle e o mps.br – Atendendo o GRE1“:  o registro de comprometimento é uma comprovação que o usuário autenticado concorda com aquela mudança de status, e o histórico destas informações pode ser recuperado através de um relatório fornecido pela ferramenta.

Controlle e o mps.br – Atendendo o GRE1

O primeiro passo para atender o GRE1 – O entendimento dos requisitos é obtido junto aos fornecedores de requisitos – é identificar e registrar os requisitos do projeto. Isto pode ser feito pelo diagrama (uma maneira simplificada e rápida de incluir requisitos) ou pela tela de cadastro de produto.  É possível vincular imagens, links, arquivos externos,  identificar a fonte/fornecedor do requisito, além de definir atributos personalizados. Conforme mostramos no post “User Story ou Caso de Uso? nenhum dos dois? você decide…“  os requisitos podem ser expressos de diferentes maneiras: através de uma lista de requisitos, especificação de caso de uso, user story, ou qualquer outra forma definida pela empresa.

Registro do Requisito

Após identificados, os requisitos devem ser agrupados em uma baseline. Aqui a idéia de baseline é  identificar o escopo do projeto, iteração, ou até mesmo da versão de um produto. Este agrupamento pode ser feito na tela de cadastro de baseline ou  no próprio registro do requisito a medida que eles vão sendo identificados.

Baseline do Projeto

Após o fornecedor avaliar a lista de requisitos, o registro de aceite pode ser feito diretamente na ferramenta Controlle. Basta alterar o status da baseline para, por exemplo, “Aprovada pelo Fornecedor de Requisitos” e solicitar que ele registre o comprometimento com esta aprovação. Este registro gera um log com as informações do usuário autenticado e é uma comprovação que aquele usuário concorda com a mudança de status. A ferramenta dispõe de um relatório com o histórico destas informações. O ciclo de vida de uma baseline pode ser configurado pelo usuário, adequando-se a realidade de cada empresa ou projeto.

Registro de Comprometimento

A evolução do entendimento dos requisitos pode ser evidenciada pelo log de alterações, onde é possível visualizar as diferenças entre os registros e identificar o motivo da alteração, caso tenha sido registrado pelo usuário.

Histórico de evolução dos requisitos

Controlle e o mps.br

Um dos objetivos da ferramenta Controlle é apoiar o processo de Gerência de Requisitos do mps.br, ajudando a equipe a atingir os resultados esperados e gerando evidencias sem esforço adicional. Nos próximos dias vamos apresentar uma série de posts descrevendo como os resultados esperados podem ser alcançados utilizando o Controlle.

A motivação para este post veio do artigo que apresentamos no WAMPS 2011 (sim, estivemos lá). O evento ocorreu de 24 a 26 de outubro e durante estes dias apresentamos a ferramenta e trocamos experiências com implementadores, empresas e universidades.

Para maiores informações sobre o evento e sobre o mps.br visite o site da softex (www.softex.br).


Nos próximos posts vamos abordar os seguintes tópicos:

GRE1 - O entendimento dos requisitos é obtido junto aos fornecedores de requisitos;

GRE2 - Os requisitos são avaliados com base em critérios objetivos e um comprometimento da equipe técnica com estes requisitos é obtido;

GRE3 - A rastreabilidade bidirecional entre os requisitos e os produtos de trabalho é estabelecida e mantida;

GRE4 – Revisões em planos e produtos de trabalho do projeto são realizadas visando a identificar e corrigir inconsistências em relação aos requisitos;

GRE5 - Mudanças nos requisitos são gerenciadas ao longo do projeto

RAP4 - (A partir do nível F) Medidas são planejadas e coletadas para monitoração da execução do processo e ajustes são realizados;